Categoria: Artigos

0

Pensando a longo prazo – Um parêntesis

Em qualquer processo de longo prazo, muitas vezes até mesmo para garantir sua continuidade, faz-se necessário um parêntesis de ajustamentos ou mudanças estratégicas e/ou táticas. A aprovação, pelo Senado brasileiro, do golpe de impeachment contra a presidente Dilma, alargou um desses parêntesis que já vinha colocando em risco a ainda pouca democracia, assim como as limitadas conquistas, que havia beneficiado as camadas trabalhadoras e populares brasileiras nos últimos anos. Do ponto de vista tático, isto é, conjuntural e imediato, as...

0

Pensando a longo prazo – Marx e sua economia política

Foi no contexto do conflituoso desenvolvimento capitalista em algumas nações europeias e nos Estados Unidos (o Japão, apesar de seguir caminho idêntico, era considerado um ponto fora da curva), e com base na crítica da economia política dos pensadores burgueses, que surgiu, na segunda metade do século 19 (mais de 150 anos atrás), a economia política marxista. A rigor, para realizar o que chamou de estudo da anatomia do capital, Marx (e também Engels) dedicou cerca de 40 anos de...

0

Pensando a longo prazo – Desenvolvimento capitalista

Atualmente, o modo de produção, circulação e distribuição que está presente na Alemanha, Estados Unidos, Japão, França e Inglaterra é o mesmo que está presente no Brasil, Argentina, Grécia etc etc etc. Mas qualquer estudante relativamente bem informado sabe que, entre o primeiro e o segundo grupo desses países, há diferenças acentuadas, como indicamos em comentários anteriores. Além disso, nem sempre todas as nações tiveram o capitalismo como seu modo de produção na mesma época. No final do século 19...

0

Pensando a longo prazo – Ciência e Weber

Jessé Souza, apesar ou por causa de sua defesa das teorias de Weber, se vê na contingência de dizer que “o uso do prestígio científico weberiano” teria servido “para a afirmação de uma visão distorcida, conformista e superficial da realidade”. Tal visão teria conduzido “à construção de uma oposição substancial entre sociedades avançadas do centro – Europa Ocidental e Estados Unidos – e sociedades atrasadas da periferia”, por meio do uso, “em grande medida das categorias weberianas”, em sua versão...

0

Pensando a longo prazo – Ainda sobre a ciência

A questão da “modernidade” capitalista é importante, tanto para Jessé Souza, quanto para todos os que se confrontam com as contradições dessa formação econômica e social. Em defesa de Max Weber, A Tolice da Inteligência Brasileira afirma que ele “formulou os dois diagnósticos de época mais importantes para a autocompreensão do Ocidente até nossos dias: uma concepção liberal, afirmativa e triunfalista do racionalismo ocidental e uma concepção crítica extremamente influente desse mesmo racionalismo…”. Para Weber “a efetiva revolução moderna, na medida em...

0

Pensando a longo prazo – Sobre a ciência

Em comentários anteriores, fizemos um resumo geral das concepções expressas em A Tolice da Inteligência Brasileira. Como vimos, elas se debruçam, nem sempre brevemente, sobre uma série enorme de temas, todos eles de importância para elaborar o que o próprio Jessé Souza chama de “teoria crítica” sobre a realidade brasileira. Tais temas abrangem, para ficar nos que mais interessam para a elaboração dessa “teoria crítica”, o significado da ciência, a relação da consciência humana com a realidade circundante, a singularidade das...

0

Pensando a longo prazo – VI

Como nunca, em toda a sua história, o capitalismo, tanto no mundo quanto no Brasil, realiza uma constante, perene, perseverante, múltipla, sofisticada, competente (e quantos mais adjetivos possam ser utilizados para apreciar tal competência) luta ideológica para demonstrar sua superioridade e sua eternidade. Seu problema, porém, não consiste em qualquer defeito na difusão de sua matriz ideológica central de defesa. Isso é, de manutenção, concentração e centralização da propriedade privada. Consiste em que, como explicou Marx, ao concentrar e centralizar essa relação econômica e...

0

Pensando a longo prazo – V

Na discussão crítica de A Tolice da Inteligência Brasileira vamos deixar momentaneamente de lado a suposição de que o esquema “culturalista”, utilizado para explicar as “sociedades periféricas”, teria se tornado “dominante” no Brasil desde os anos 1930, com Casa Grande e Senzala, de Gilberto Freyre, reforçada no tempo pelas obras de Sérgio Buarque de Holanda e Raymundo Faoro. Também vamos deixar de lado a suposição de que tal “culturalismo”, cada vez mais conservador, ao articular as noções de personalismo/patrimonialismo e culturalismo, e justificar...

0

Pensando a longo prazo – IV

A Tolice da Inteligência Brasileira reitera, em seus capítulos finais, que “os conflitos reais que racham a sociedade contemporânea brasileira” têm por base “a contradição das classes sociais” em relação aos projetos de construção de uma “sociedade para 20%” ou  de  “um Brasil para a maioria da população”. Ainda segundo ele, a “última década de crescimento econômico brasileiro… foi obra do esforço e do trabalho da parte de baixo da população brasileira, que logrou dinamizar a economia e a sociedade como...

0

Alternativas industriais

Página 13 WPO | ART | PAG | Alternativas industriais, n. 147, p. 14-15, out. 2015.     Wladimir Pomar* O documento Construir um Brasil justo e democrático, divulgado recentemente em atividade convocada pela Fundação Perseu Abramo, é dividido em dois volumes, o primeiro dos quais intitulado “Mudar para sair da crise – Alternativas para o Brasil voltar a crescer”. Ele reafirma, com razão, que o “crescimento econômico baseado na indústria de transformação é condição necessária para o desenvolvimento com...