Comércio exterior 2002

WPO | SID | Comércio exterior 2002, 2003.

 

 

Como atualmente não existe uma instituição autorizada para estabelecer o ranking do comércio mundial, a Organização das Nações Unidas e a Organização Mundial do Comércio costumam publicar em fevereiro e março suas próprias estatísticas a respeito de cada país.

De acordo com as estatísticas da Organização Mundial do Comércio, a China atingiu o quinto lugar no ranking mundial em volume de exportações no ano de 2002, um lugar acima do ano anterior. Já o volume importado foi o sexto do mundo, o mesmo de 2001. No total, o comércio exterior da China alcançou a cifra de 620,8 bilhões de dólares.

Em 2002, a China exportou 325,6 bilhões de dólares, 22% a mais do que no ano anterior, com sua participação na exportação total mundial crescendo de 4,3% em 2001 para 5,1% em 2002. Os quatro maiores exportadores do mundo são Estados Unidos, Alemanha, Japão e França.

O volume importado pela China em 2002 chegou a 295,2 bilhões de dólares, 21% maior, e sua participação no total mundial aumentou de 3,8% em 2001 para 4,4%. Os cinco maiores importadores do mundo são Estados Unidos, Alemanha, Inglaterra, Japão e França.

Motores Limpos

A China investirá mais de um bilhão de yuans (120 milhões de dólares), até o final de 2004, num projeto nacional para criar motores ambientalmente amigáveis e tecnologias limpas para veículos.

A produção de veículos com baixa emissão de gases é uma solução para a poluição do ar na China, especialmente em grandes cidades como Beijing ou Shanghai. De acordo com Shi Dinghuan, funcionário do Ministério da Ciência e Tecnologia, em 1999 a China lançou uma Força-Tarefa para produzir Automóveis Limpos em todo o país.

O recente Projeto de Desenvolvimento e Demonstração de Tecnologias Cruciais para Automóveis Limpos foi planejado para levar avante aquele objetivo. Especialistas, funcionários do governo, fabricantes de carros e instituições de pesquisa realizaram discussões sobre sua viabilidade e, segundo Wang Binggang, especialista chefe da Força Tarefa, os investimentos necessários para sua concretização, orçados em 43 milhões de yuans (5,2 milhões de dólares), virão do governo central.

Espera-se que os fabricantes de motores e as autoridades chinesas locais também invistam no desenvolvimento de veículos limpos. Até o final de 2004, devem estar em operação dez a treze projetos-piloto para o uso de automóveis limpos movidos a gás natural comprimido, gás natural líquido e gás de petróleo líquido, substituindo combustíveis como o metanol e máquinas elétricas.

Os projetos em demonstração vão envolver pelo menos 900 veículos, que devem obedecer aos padrões de emissão Euro II ou Euro III da União Européia. Serão selecionadas entre dez e quinze cidades no país para concentrar a aplicação de veículos limpos, com mais de 50% dos táxis e ônibus usando tecnologia limpa.

De acordo com Wang, 37 bases experimentais para automóveis limpos e 5 bases produtoras de veículos movidos a gás já estão estabelecidas na China. No mercado chinês, existem 35 tipos de carros e 56 tipos de ônibus movidos a gás.  Estima-se que existam 150 mil automóveis limpos na China, cerca de 1% do total de veículos motores no país.

Cerca de 130 mil automóveis limpos estão nas doze cidades escolhidas como cidades-piloto, dentre elas Beijing, Shanghai e Tianjin. Apesar dos níveis de emissão dos automóveis serem relativamente baixos, eles ainda não atingem o padrão Euro I de emissão porque muitos dos destes veículos são reequipados.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *