Por falar em Silvério dos Reis

Correio da Cidadania

WPO | ART | CCD | Por falar em Silvério dos Reis, n. 131, 27 fev. 1999.

 

 

FHC esteve no Espírito Santo, onde os funcionários não recebem salários há mais de quatro meses, para inaugurar escolas, fazer blagues e soltar frases sem sentido, de conteúdo ferino e sarcástico. Nelas, referiu-se a Vitor Buaiz, ex-governador do estado, como alguém que “se naufragou, se enforcou na própria corda, a de Silvério dos Reis e não a de Tiradentes”.

Pobre Buaiz! Quando governador, fez o “dever de casa” exigido por FHC e sua equipe econômica, na esperança de receber ajuda do governo federal. Acreditou piamente em tudo que lhe disse e lhe prometeu o presidente. Demitiu funcionários, cortou salários, reduziu investimentos, “enxugou” a máquina administrativa e os serviços sociais o quanto pôde. Para realizar esses ajustes, fiscal e administrativo, exigidos pelo governo da União, brigou com os movimentos sociais, rompeu com seu partido, o PT, e prostrou-se como pedinte ante FHC.

Em contrapartida, em vez de verbas e auxílio, tudo o que FHC fez por Buaiz e pelo Espírito Santo foi exigir mais e mais sacrifícios, abandonando o ex-governador numa situação lamentável de desgaste e isolamento. Humilhá-lo e enxovalhá-lo agora, como os cães fazem ao urinar sobre a onça morta, é um ato de covardia inominável, próprio daqueles que não têm grandeza para respeitar os vencidos.

De qualquer modo, se o fato merece nossa indignação, deve também chamar a atenção dos governadores atuais que acreditam na disposição de FHC negociar e cumprir possíveis compromissos. Seria bom que eles examinassem o histórico de FHC em cumprir o que promete antes que se arrependam tardiamente e assistam, impotentes, o presidente humilhá-los com frases e comparações nada apropriadas.

Mesmo porque, Silvério dos Reis, assim como Tiradentes, não tinha corda alguma. Como hoje, os que tinham cordas para enforcamento eram os donos do poder. A que enforcou Tiradentes pertencia a D. Maria, depois a Louca. A que enforcou Buaiz pertence a FHC, antes o Sociólogo. Silvério dos Reis, o Traidor, como se sabe, não foi enforcado. Ao contrário, como traidor de seus antigos companheiros de Inconfidência, teve suas dívidas do passado perdoadas.

FHC, propositadamente, embaralha os fatos da história porque, se há alguma figura maior de traidor na história que estamos vivendo agora, ela se assemelha mais a ele do que a qualquer dos outros envolvidos. Mas, sendo useiro e vezeiro em falar em corda em casa de enforcado, deixemos que ele próprio se enrede.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *