Da Índia e Áustria ao Brasil

Correio da Cidadania

WPO | ART | CCD | Da Índia e Áustria ao Brasil, n. 180, 08 jan. 2000.

 

 

Uma lenda hindu conta que dois tigres, cavalgados por demônios, lutavam pelo privilégio de devorar uma vaca acuada. Estavam engalfinhados quando um lavrador, meio dono da vaca, apareceu e, ante os lamentos de um dos demônios, decidiu ajudá-lo a escorraçar o outro tigre, em vez de aproveitar-se da disputa para salvar a vaca. Resultado: livre do adversário, o tigre vencedor liquidou o lavrador e transformou a vaca em carcaça.

Essa história vem a propósito do pedido de socorro da direita política brasileira contra os grupos estrangeiros que disputam com a burguesia bancária nativa a posse do Banespa, tentando envolver a esquerda não no salvamento do patrimônio público, mas da hegemonia do grande capital nacional.

Faz parte da história contada e recontada que toda vez que o centro político aplica políticas desnacionalizantes, e a esquerda abdica de combinar a luta popular com a luta em defesa nacional, a direita levanta a bandeira nacionalista, a pretexto de defender o sentimento patriótico do povo, mas na verdade para salvar sua própria grande burguesia. Vencida a batalha contra o concorrente capitalista estrangeiro, a direita transforma a seguir o próprio povo em carcaça, com o apoio ou não de uma parte daquele mesmo centro político, que também se torna vítima de sua própria política.

Hitler fez assim na Alemanha, no início sob as regras democráticas. E os nacionalistas neonazistas estão começando a fazer o mesmo na Áustria. Se toda a esquerda brasileira houvesse sucumbido às reiteradas sugestões de juntar-se ao centro social-democrata para aplicar as políticas neoliberais, provavelmente a direita estaria agora sozinha, arvorando-se em defensora única da nação, para salvar essa mesma burguesia que abriu as portas do país ao assalto das corporações transnacionais. Ainda bem que a esquerda manteve em parte sua independência e pode disputar com a direita a defesa dos interesses nacionais.

Só não pode se esquecer que os interesses nacionais da direita e da grande burguesia não são os interesses nacionais do povo brasileiro. Parodiando a lenda hindu, é preciso salvar a vaca, deixar que os tigres, um nacional e outro estrangeiro, se esfolem à vontade, e aproveitar a ocasião para enfraquecê-los e evitar que continuem devorando o patrimônio público. Caso contrário, como na lenda e na história, a esquerda corre o risco de também virar carcaça.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *